Cartagena de Indias – 3° Dia Castelo de San Felipe de Barajas

Considerado a maior obra militar espanhola no mundo, o Castelo de San Felipe de Barajas teve um papel muito importante na história das guerras locais e hoje é um dos pontos turísticos mais visitados em Cartagena de Indias.

Passamos um bom tempo percorrendo cada cantinho daquele castelo. Conhecemos as guaritas, a residência dos oficiais, as cozinhas, as galerias subterrâneas, os armazéns de pólvora e as poderosas artilharias. Sem sombra de dúvidas é um passeio perfeito para que gosta de ouvir e conhecer o palco de histórias fascinantes e cheias de aventuras. Algumas fotos pra vocês:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Cartagena de Indias – 1° Dia Centro Histórico

“Uaaaau, que linda!” foi a primeira impressão que tivemos de Cartagena. Entramos na cidade a noitinha e as luzes do Castelo de San Felipe de Barajas já estavam acesas deixando qualquer turista babando pelas imagens que se formavam. Cartagena foi fundada em 1533 como um porto no mar do Caribe e nos séculos XVII e XVIII foi fortemente protegida, contra os diversos ataques de piratas, corsários e exércitos, por uma muralha, hoje conhecida como Cidade Amuralhada. É uma cidade mesmo, gente! Tem hotéis, bancos, restaurantes, comércio diversificado, praças, ruas estreitas ao estilo da época e muito mais. Com o passar do tempo a cidade foi crescendo nos arredores da muralha e tornou-se uma baita capital com mais de 1 milhão de habitantes. Suas praias ganharam fama e estrutura para agradar todo tipo de turista. Como já tínhamos lido que os hotéis dentro da Cidade Amuralhada (centro histórico) eram caros a dica que seguimos foi procurar por hotéis em  Bocagrande, uma praia vizinha cerca de cinco minutos de carro. Bocagrande também é linda, não tem um mar azul como as ilhas que conhecemos, mas é uma orla super agitada. O bairro é bem turístico e agradável de ficar. Outra coisa que nos impressionou, não só em Cartagena como em toda a Colômbia, foi a presença maciça de policiais, homens e mulheres sempre gentis e educados, prontos a prestar qualquer ajuda. Aliás, esta não foi uma característica apenas dos policiais, os colombianos, no geral, deram um show de receptividade.

O primeiro dia foi para conhecer a Cidade Amuralhada. Caminhamos por horas naquele lugar, visitamos as praças, passeamos pelas ruas estreitas com casinhas coladas uma nas outras pintadas com cores fortes e vibrantes cheias de varandinhas e balcões de madeiras, apreciamos aquela arquitetura tão antiga, mas que continua linda até hoje, almoçamos na Praça de Santo Domingo onde existem vários restaurantes e uma escultura de Fernando Botero, a Gertrudes, e nos divertimos com as danças típicas colombianas que são apresentadas em praças públicas. A tardinha caminhamos em cima da muralha a esperamos o famoso por do sol com vista para o mar. Foi um dia muito agradável! A noite voltamos a Cidade Amuralhada para contemplar aquela belezura cheia de luzes amarelas nas diversas luminárias que se espalham pelo centro histórico. É indescritível a sensação de poder contemplar aquilo tudo… hoje só nos restam as fotos para recordar com saudades cada pedacinho daquele “Paraíso Amuralhado”.

Importante lembrar que existem vários meios para conhecer a Cidade Amuralhada. Uns preferem as pernas, que foi o nosso caso, outros alugam bicicleta e até mesmo carruagens, que era um meio de transporte bem comum daquela época. Nós não curtimos muito a ideia do passeio de carruagem, tivemos dó dos cavalinhos, hehe. Ah! Vale registrar que a muralha tem 10km de extensão e diversos “becos” para percorrer. Os carros só transitam por alguns lugares, então se não estiver disposto a caminhar, tem que pedalar ou desembolsar uns 70 reias pela carruagem com espaço para quatro pessoas! Abaixo algumas fotos para que vocês visualizem tudo que conhecemos e se animem a conhecer também. Porque Cartagena de Indias todos deveriam conhecer! 😉

Este slideshow necessita de JavaScript.